Secretarias

Subprefeituras

Conselhos Municipais

13/09/2017 | 14:54

Exposição "A Faxina Aleatória da Cidade" abre no Centro de Cultura Ordovás

A exposição “A Faxina Aleatória da Cidade” abriu nesta terça-feira (12/09), na Galeria de Artes do Centro de Cultura Ordovás, em Caxias do Sul. A mostra apresenta três exposições em uma: “A querida senhora da limpeza”, “Randômico: que acontece por acaso, em que há casualidade” e “Elementos Urbanos”. O trabalho é o resultado da união dos artistas Pedro EMCB, de Farroupilha, Vitor Hugo Stang, de Caxias, e Xadalu, de Porto Alegre.

Cerca de 90 pessoas conferiram os trabalhos que têm por objetivo despertar a consciência social e mostrar a beleza existente na vida de cada indivíduo. Para a coordenadora da Unidade de Artes Visuais da Secretaria Municipal da Cultura (SMC), Mona Carvalho, essa exposição carrega três olhares bem sensíveis sobre assuntos que as pessoas fingem não ver. "A mostra traz para dentro da Galeria expressões artísticas urbanas que vem para abrir os olhos das pessoas", analisa. 

A exposição fica aberta para visistação até o dia 3 de outubro na Galeria de Artes do Centro de Cultura Ordovás, de segunda a sexta, das 9h às 22h, e finais de semana e feriados, das 16h às 22h. A entrada é gratuita.

Pedro EMCB
O artista Pedro EMCB é uma constante metamorfose influenciada pela arte em todos seus aspectos. Estudante de design, o gaúcho sempre teve a arte inspirando sua infância. Além de designer, músico e sonhador, Pedro é um entusiasta da vida. E é isso que ele procura celebrar na sua arte: a vida. A obra de Pedro EMCB se chama “A querida senhora da Limpeza”, que retrata como a vida pode ser bela e ao mesmo tempo triste, dependendo de que lado você se posiciona como espectador. O artista teve a experiência de conhecer a história de vida da querida senhora da Limpeza, e foi aí que veio à tona uma mistura de sentimentos, pois a senhora convidou-lhe para participar de uma celebração muito importante na vida dela.

Stang
Stang é acadêmico em Design Gráfico na Faculdade da Serra Gaúcha. Atualmente, participa de um projeto em Porto Alegre idealizado pela marca Oden Brasil, chamado Bonding Creative People (BCP) onde artistas apresentam suas artes decorrentes das ruas em vestuários. A ideia de “Randômico: Que acontece por acaso, em que há casualidade” surgiu por meio das pinturas realizadas na rua, buscando encontrar seres randômicos. Pessoas inusitadas sem rosto. Esses eventos randômicos são aleatórios e passam muitas vezes despercebidos pelas demais pessoas. Todas as pessoas randômicas podem trocar experiências e conhecimento. O artista acredita que essa é a essência da vida a troca de conhecimento com pessoas que nunca teve contato.

Xadalu
Xadalu tem na street art o centro conceitual e irradiador de sua obra. Hoje a figura do indiozinho — trabalho fundador que começou a ser colado em adesivos multiplicando-se pelas ruas de Porto Alegre — é vista em mais de 60 cidades do mundo. Essa proliferação do personagem Xadalu em escala internacional amplia o alcance da denúncia sobre o apagamento das culturas indígenas que o trabalho do artista veicula. Xadalu já participou de diversas mostras coletivas e apresentou exposições individuais, exibindo seu trabalho em Porto Alegre, Berlim (Alemanha) e Florença (Itália). Foi eleito em 2012 o Melhor Artista na Expo Colex e foi um dos agraciados pelo Prêmio Humanidades 2014 do Instituto Brasileiro da Pessoa, em reconhecimento à defesa da causa indígena aliada a questões socioculturais.

Assessoria de Imprensa - SMC

Galeria

Créditos: Caroline Pegoraro
Créditos: Caroline Pegoraro
Créditos: Caroline Pegoraro
Créditos: Caroline Pegoraro
voltar
Logo Codeca
Logo FAS
Logo Festa da Uva
Logo IPAM
Logo Farmácia IPAM
Logo SAMAE
Logo Procon
Logo Hemocs